Dissidentes do PV criam Partido Livre e vão apoiar Dilma

Vem aí um novo partido, como dissidência dos verdes?

(Da série porque não é possível agradar a todos todo o tempo…)

1) RJ: Cesar Maia diz que PV pode apoiar Dilma no segundo turno

“Pré-candidato do DEM ao Senado, o ex-prefeito do Rio, Cesar Maia, sugeriu, nesta quarta-feira (19), que o presidente regional do PV, Alfredo Sirkis, estaria inclinado a seguir o ministro da Cultura Juca Ferreira e apoiar a petista Dilma Rousseff, ao menos no segundo turno. Ferreira afastou-se do PV em março, pedindo suspensão por um ano da legenda, para permanecer no cargo e apoiar a candidata petista.

Maia postou no Twitter que “o que divide verdes-cariocas é o segundo turno presidencial: de um lado, amigos do ministro da cultura e de outro amigos do José Serra”. Na primeira situação, o ex-prefeito refere-se à Sirkis e à vereadora Aspásia Camargo, cuja pretensão de concorrer ao Senado pode ter ido por água abaixo com a definição do TSE de que partidos coligados para governos estaduais não podem lançar mais de dois candidatos a senador, nem um candidato por fora da coligação. ” Mais…

http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2010/noticias/0,,OI4439800-EI15315,00-RJ+Cesar+Maia+diz+que+PV+pode+apoiar+Dilma+no+segundo+turno.html

2) Líder gay baiano deixa PV por discordar de Marina Silva

“O presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB), o historiador e ativista Marcelo Cerqueira, anunciou que deixará o PV e deve ingressar no PT, depois de 10 anos de militância ao lado dos verdes. O ativista justificou sua saída pelo fato de a pré-candidata à presidência Marina Silva ser “dissimulada”, segundo ele, e os verdes estarem se tornando um partido de “direita reacionária”. Cerqueira, que é presidente do grupo desde 2007, aponta posições de Marina contra, por exemplo, o aborto, como questões-chave para a sua decisão.

O fato de a senadora também não apoiar a bandeira homossexual incomoda o ativista. “Nós não temos nenhuma declaração dela de apoio concreto à luta dos homossexuais. A declaração que tem é pejorativa, pois ela recusou a bandeira dada pelo companheiro (vereador) Sander Simaglio, do PV em Minas Gerais”, disse.

Para Cerqueira, a religião da pré-candidata fortalece sua decisão. “Não dá para confiar. Na igreja em que ela comunga (Assembleia de Deus) tem o Silas Malafaia, que é um radical e um perseguidor dos homossexuais no Brasil inteiro”, afirmou. “Não posso continuar com gente que convive com esse cidadão e certamente comunga dos mesmos ideais. Para mim, Marina é uma dissimulada”, disse. Procurado pela reportagem do Terra, a assessoria do pastor informou que ele estava viajando.” Mais…

http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2010/noticias/0,,OI4438889-EI15320,00-Lider+gay+baiano+deixa+PV+por+discordar+de+Marina+Silva.html

3) Dissidentes do PV criam Partido Livre e vão apoiar Dilma

“Em processo de legalização, o Partido Livre deve ser o vigésimo oitavo partido político brasileiro registrado junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Formado por dissidentes do PV de 15 Estados, que discordam do rumo da legenda nos últimos anos, o Livre realiza seu primeiro encontro nacional neste sábado (22) na Câmara Municipal de Belo Horizonte.

O presidente do novo partido em Minas Gerais e um dos fundadores do Livre, Carlos Magno Taborda, disse ao Terra que um dos motivos que levou o grupo, formado basicamente por jornalistas e acadêmicos, a fundar o partido é porque eles “não aceitaram o fato do PV colocar Marina Silva como pré-candidata à presidência”. Mais…

http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2010/noticias/0,,OI4441361-EI15311,00-Dissidentes+do+PV+criam+Partido+Livre+e+vao+apoiar+Dilma.html

Em processo de legalização, o Partido Livre deve ser o vigésimo oitavo partido político brasileiro registrado junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Formado por dissidentes do PV de 15 Estados, que discordam do rumo da legenda nos últimos anos, o Livre realiza seu primeiro encontro nacional neste sábado (22) na Câmara Municipal de Belo Horizonte.

O presidente do novo partido em Minas Gerais e um dos fundadores do Livre, Carlos Magno Taborda, disse aoTerra que um dos motivos que levou o grupo, formado basicamente por jornalistas e acadêmicos, a fundar o partido é porque eles “não aceitaram o fato do PV colocar Marina Silva como pré-candidata à presidência”.

O primeiro encontro nacional do Livre irá formalizar o apoio do novo partido à pré-candidata a presidência Dilma Rousseff (PT). Os militantes do Livre se encontraram com a petista, no Rio de Janeiro, e decidiram pela manifestação a favor da ex-ministra. “Entre os três pré-candidatos, acreditamos que a Dilma se identifica mais com nossas ideias”, diz o líder do novo partido em Minas.

Segundo Taborda, o novo partido já somou mais de 100 mil assinaturas desde novembro de 2009. “Esperamos nos registrar no TSE em dezembro deste ano”. A Executiva Nacional do Livre é formada por membros de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraíba e Espírito Santo.

Anúncios

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: