Reuters. BC. PIB diminui 0,32%

17/11/2011 – 17h55

Economia encolhe no 3o tri e reforça queda da Selic

Silvio Cascione

SÃO PAULO, 17 de novembro (Reuters) – A economia brasileira encolheu 0,32% no terceiro trimestre ante o segundo, mostrou nesta quinta-feira o Banco Central (BC), reforçando o argumento para o ciclo de redução dos juros.

A atividade em setembro, no entanto, mostrou leve recuperação frente a agosto, quando havia registrado retração. Mesmo assim, economistas esperam uma retomada da atividade no ano que vem, quando o estímulo monetário dos juros menores influenciar plenamente a economia.

O Índice de Atividade Econômica do BC (IBC-Br) –um indicador que reflete o comportamento do Produto Interno Bruto (PIB)– cresceu apenas 0,02%em setembro sobre o mês imediatamente anterior, para 142,13 pontos, segundo dados dessazonalizados. Em agosto, ainda segundo o BC, o IBC-Br havia recuado 0,57% ante julho, de acordo com dados revisados para baixo.

Na comparação com igual período do ano passado, o indicador subiu 1,45% em setembro e, em 12 meses, o avanço foi de 3,65%.

Economistas atribuem a desaceleração da economia em parte a um desempenho pior do que o previsto da produção industrial, que tem sofrido com o acúmulo de estoques diante de uma demanda mais fraca e também com os efeitos da política monetária mais restritiva adotada pelo BC no primeiro semestre.

Mas, com o efeito que a crise internacional pode ter sobre a atividade econômica do país, o BC já iniciou um movimento de afrouxamento da política monetária, reduzindo a Selic em 1 ponto percentual, para os atuais 11,50% ao ano. A expectativa do mercado é de que mais cortes venham.

“O ponto importante é que a visão do Copom (Comitê de Política Monetária do BC) de que a economia tinha desacelerado substancialmente desde meados de 2011 é correto”, escreveu o economista do Goldman Sachs, Paulo Leme, em nota. “A consequência disso é que o Copom deve continuar a cortar a Selic a um ritmo de 0,5 ponto por reunião.”

Na opinião do economista-chefe do Itaú Unibanco, Ilan Goldfajn, a política de corte dos juros deve sustentar uma retomada da economia no ano que vem.

“Um juro real de 3,5% no Brasil é estimulativo”, afirmou, em referência é sua projeção de queda da Selic a 9% em 2012 e expectativa de inflação próxima a 6%. A previsão do resto do mercado para a Selic é um pouco maior, de 10%.

A previsão de economistas ouvidos semanalmente pelo BC para o relatório Focus é de que o crescimento em 2011 será de 3,16% e em 2012 subirá a 3,50%.

A estimativa do BC é de que o PIB brasileiro cresça 3,5% em 2011.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga em 6 de dezembro o número oficial sobre o Produto Interno Bruto (PIB) do país no terceiro trimestre de 2011.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: